A gente vê notícias como essa e nem sempre entende do que estão falando!

Zona Verde é um termo de origem militar referente à área mais segura de Bagdá após a invasão do Iraque em 2003.

A área concentra a presença internacional na capital iraquiana, estendendo-se por 10 quilômetros quadrados, costumava servir como centro administrativo e militar nos tempos do governo de Saddam Hussein, abrigando uma série de palácios, ministérios e quartéis.

Altamente fortificada e cercada por altos muros de concreto, com poucos portões de acesso e controle rígido de entrada e saída, foi transformada em base do governo de transição, depois da invasão do país e da deposição de Saddam Hussein por uma coalização liderada pelos Estados Unidos.

A tomada da Zona Verde pelos norte-americanos (em abril de 2003) foi resultado de um dos embates mais duros da guerra. Nos anos mais tumultuosos de conflito e ocupação, a Zona Verde ficou famosa como área mais segura de Bagdá – mesmo assim, foi alvo de vários ataques e atentados, como os do último mês.

Com a devolução da soberania aos iraquianos, a Zona Verde foi entregue ao governo local, mas ainda é a área que concentra maior presença internacional, incluindo embaixadas (como a dos Estados Unidos), empresas do setor militar e hotéis. O acesso público irrestrito à zona só foi liberado em 2018.

Ah, em Homeland tem flashbacks da personagem principal (Carrie Mathison) neste começo de ocupação dos EUA, campos de refugiados no Oriente Médio, ocupação da Cisjordânia e como os europeus também estão envolvidos. É ficção, mas faz pensar!