“Sem Palavras”, baseado no livro autobiográfico de Christian Streiff, alto executivo que chegou a ser CEO da Airbus e do Grupo PSA, que engloba as montadoras Peugeot e Citroen, foi um dos filmes que vi com meu filho adolescente nestas férias. Um dos bons filmes aos quais tive acesso graças ao streaming em video, a locadora virtual, um presente dos nossos tempos.

🙂

No longa de Hervé Mimran, o executivo é retratado pelo personagem Alain, muito bem interpretado por Fabrice Luchini. Como meu filho comentou, ele parece interpretar dois personagens totalmente distintos!

A história é relativamente comum e sempre um sucesso nas telas, grandes ou pequenas: um empresário respeitado, acostumado às pressões que a profissão impõe, inclusive apresentações em público, daquele tipo de homem que não tem tempo a perder, que defende/crê que “tempo é dinheiro, e os negócios são o mais importante”, descansar nunca é parte dos seus planos. E a família nunca tem papel significativo. NUNCA.

A virada na vida deste cara deplorável acontece no dia em que, a caminho do trabalho, ele sofre um grave AVC (acidente vascular cerebral)  e tem que lidar com as sequelas. Para azar dele, que confiava demais em tudo que dizia e na forma como dizia, essas sequelas são ligadas a fala e a memória.

Aqui começa a parte (muito) risível, até para quem não entende francês, pois as legendas fazem uma excelente adaptação das piadas prontas que surgem com as trocas de sílabas e de palavras dele.

Para reaprender a se comunicar, ele conta com o apoio da jovem filha, a quem ele praticamente desprezava, de empregados da casa (motorista, governanta, secretária) e de Jeanne, uma terapeuta especialista na fala que trabalha sua reabilitação com paciência e dedicação.

Assim o executivo descobre que há vida fora do trabalho e começa a descobrir uma nova forma de existir.

“Muitas vezes, é um acidente que nos faz perceber que cruzamos a linha. No caso de Alain, ele precisou aprender uma nova forma de viver, depois de ter perdido o emprego e o status, o que o transformou num novo homem. Além do ego, o cotidiano está quebrado e nós devemos começar tudo de novo. A reconstrução é o tema principal do filme. É um tema universal. Nesta corrida frenética pelo sucesso, dinheiro, sucesso, as pessoas esquecem de se perguntar e pensar sobre quem são e o que realmente querem”, comenta o diretor.

https://youtu.be/lF34vZ1pLy8

SERVIÇO 

SEM PALAVRAS (Un Homme Presse)

Preço 
iTunes – R$29,90 (compra) e R$14,90 (aluguel)
GooglePlay e Youtube – R$26,90 (compra) / R$9,90 (aluguel)
Now – R$39,90 (compra) / R$14,90 (aluguel)
VivoPlay – R$11,90 (aluguel)

CLASSIFICAÇÃO INDICATIVA: 14 anos

Anúncios