Ah, o Keanu… seja salvando um ônibus em Los Angeles, a humanidade na Matrix, como Constantine ou Caminhando nas Nuvens, “politicamente incorretamente” acabando com vilões em John Wick 3, sendo Advogado do Diabo ou criando Versões de um crime, tão inocente em Ligações Perigosas ou Muito barulho por nada, ele é único porque deixa os filmes fluírem, faz o que crê ou gosta, e não quer (só) ser o maioral. Ele é uma pessoa, simples assim. Ou complicado assim!

Nesta semana descobri uma conta de fã dele que me divertiu.

Se você assistiu ao filme de Ali Wong e Randall Park, “Always Be My Maybe”, notou a participação especial de Keanu Reeves que na comédia romântica interpreta um ‘prospect’ personagem de Wong e faz uma entrada hilária/dramática em câmera lenta com a música “Sail” de Awolnation.

Bom… há um feed do Twitter dedicado a eternizar a cena.

Todo o feed do Twitter é dedicado a reciclar Keanu Reeves caminhadando em câmera lenta, mas com músicas diferentes… e todas combinam perfeitamente! Smpre, sempre funciona, não importa se ele está entrando no “So Yesterday” de Hilary Duff “Shakira’s” Whenever Where Wherever “,” Heaven “de Bryan Adams,” The Less I Know the Better “do Tame Impala, ou até mesmo os Beach Boys” Kokomo “.

Através de uma estranha alquimia do carisma de Reeves e da caminhada em câmera lenta, a cena funciona toda vez. Confira no feed:

Quer saber porquê esse post? Veja o vídeo do Cinema com Rapadura, eles acabam me explicando:

☺️