sigalei usa inteligência artificial para monitorar projetos de lei em andamento nas esferas federal, estaduais e municipais. Interessante, né?

No @avidaquer, desde sua criação, em 2005, buscamos acompanhar a política em várias esferas e também estamos sempre ligados em novidades tecnológicas que causem impacto social positivo e democrático – ou seja, que atenda um bom número de pessoas, não só os privilegiados de sempre!

Este projeto me parece reunir as duas coisas.

Desenvolvido em 2015 na versão app Sigalei , a ferramenta de monitoramento legislativo criada por Danilo Oliveira buscava resolver um incômodo de muitos cidadãos conscientes: a falta de transparência dos processos que tramitam no Congresso Nacional.

A ideia era tão inédita que já no seu primeiro ano ganhou o Prêmio Nacional de Inovação (Inovapps), uma iniciativa do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

Li no Jornal da USP uma explicação do caminho que o empreendedor fez ao se deparar com os desafios que surgiram a partir da criação da iniciativa, decidindo desenvolver um projeto de pesquisa para aperfeiçoar a ferramenta, que resultou no trabalho Compreendendo e prevendo o processo legislativo via ciência de dados, e na obtenção do título de mestre pelo Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação (ICMC) da USP, em São Carlos.


Qual é a ideia do projeto?

“Se pudesse facilitar o acesso do cidadão à informação, o engajamento político poderia aumentar”

Se a ideia inicial era fazer um aplicativo destinado ao cidadão comum, dados do uso do app mostraram que na maioria das vezes, o público tinha nível de engajamento político já era extremamente alto, o que alterou o público-alvo para os grupos de pressão (empresas, associações, sindicatos, ONGs e instituições), segmento que deseja de fato acompanhar as atividades do poder público.

Outra mudança: do app nasceu uma startup (sediada em São Carlos, SP) que nasceu com a intenção de analisar dados de diversas fontes públicas auxiliando os grupos de pressão no monitoramento automático dos projetos de lei em andamento para influenciar o poder legislativo em nível federal, estadual e municipal.

Para isso, um software monitora e interpreta dados de 19 sites legislativos no País entre assembleias estaduais, câmaras municipais, Câmara dos Deputados e Senado Federal.

Entenda as comissões da Câmara de Vereadores no post.

Além da parte política (que me interessa como jornalista), admito que fiquei muito empolgada com o projeto porque reune o que meu filho quer fazer depois da universidade: mesclar Data Science, Artificial Inteligence e Machine Learning (técnicas estatísticas, de inteligência artificial e aprendizado de máquina) para promover mudanças sociais positivas de construtivas.

Se você souber de outros projetos assim, me conte!

Anúncios