Depois dos 40 anos, é raro alguém passar sem ter uma destas coisas: vista cansada ou síndrome do braço curto.

Eu tive! A0s 42 voltei a usar óculos (na infância eu usei, para hipermetropia) por presbiopia (a dificuldade para enxergar de perto, a tal síndrome do braço curto) e neste ano tive que fazer o que eu achava a coisa mais de velho do mundo: multifocal!

Estou acostumando, não foi rápido, mas digo uma coisa: assumir o problema e resolver melhorou muito minha vida!

Não estou só.

O Brasil tem 42 milhões de pessoas que não enxergam bem, o que representa 21% da nossa população.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2012 haviam 1,8 bilhão de portadores de presbiopia no mundo. A estimativa é de que, em 2020, a população mundial será formada por 35% de présbitas, ou seja, 2,3 bilhões de pessoas. No Brasil, segundo dados do IBGE, 90% da população tem entre 45 e 70 anos, o que perfaz um número de 38 milhões de pessoas com dificuldade para enxergar de perto. Desse número, pelo menos 85%, ou 32,3 milhões são compatíveis para o uso de lentes de contato, mas apenas 100 mil são usuários de lentes de contato multifocais.

Gostei desta explicação porque é exatamente o meu caso: um olho tem dificuldade para longe, o outro para perto. Imagina se eu comprasse óculos de miopia prontos, daqueles de farmácia?

E aqui tem uma outra explicação boa sobre a vista cansada ou dificuldade para perto que acomete as pessoas depois dos quarenta anos, quando o cristalino a lentes do nosso olho perde a elasticidade e não consegue mais ficar objetos próximos .