Um novo membro do grupo vinculado ao Mãe Com Filhos explicou na sua solicitação de ingresso que quer “indicar vídeos de protesto” e eu achei uma eles.

Eu não tenho empatia pelo Bial e nunca tinha visto esse programa, mas gostei ainda mais do Pedro Cardoso!

E como eu não sou exatamente a pessoa mais antenada em TV aberta – mas sou uma fã de A Grande Família, quadro que tornou Pedro famoso! –  foi a partir deste link que descobri que Pedro Cardoso teve um rompimento com a emissora na qual trabalhou por décadas. Eu já tinha ouvido falar do manifesto dele contra a nudez, mas sem juntar os pontos.

Buscando coisas sobre ele, descobri algumas falas que me representam, estas estavam num vídeo daqui:

Mas eu discordo do que ele disse sobre as pessoas nem saberem quem era a equipe completa de A Grande Família, ta?

“A televisão no Brasil se dedicou a construir uma espécie de país que não é verdadeiro”

“A televisão brasileira está com muito medo da internet. E está um pouco acovardada, um pouco conservadora. Ela está mudando só na maquiagem”.

“O mundo mudou muito. E uma coisa principal: o Brasil mudou, muito mais que a televisão brasileira. A TV brasileira ainda está igual ao Brasil do FH (Fernando Henrique) e nós estamos num Brasil pós-Dilma, embora ela ainda esteja [no governo]. E a gente tem que retratar este Brasil que mudou. Se a gente ficar fazendo a televisão que era da época do Fernando Henrique, o público vai fazer outra coisa.”

Então, eu sou a parte deste público que não migrou para o youtube (várias amigas minhas migraram para lá) e sim “foi fazer outra coisa”!

E enfim, tem erros na TV e esse vídeo, indicado pela minha prima Débora, lembra outro texto daqui do blog – Avoid Porn – sobre a nudez, a pornografia barata e a escolha de representar a nudez na televisão e no cinema como “mera exposição do corpo para cativar audiência”.

O post do blog é este:

http://www.avidaquer.com.br/avoid-porn/

 

Nudez, a pornografia barata! Para Pedro Cardoso a nudez na televisão e no cinema é mera exposição do corpo para cativar audiência. Fez disso um produto comercial! Venderam o país para fora como um lugar de prostituição!

O vídeo é este:

E aqui sobre a nudez e a liberdade da exposição do próprio corpo numa indústria que a gente alimenta com nossa audiência, opinião de uma outra amiga:

“Pedro tem razão, existe uma demanda e qdo o rapaz diz que a demanda vai piorar, deveriam questionar. Estão perdendo o respeito e por isso que aumenta o número de celebridades, que adoram ser clicadas em cenas fakes ou não, essa é a nova geração de pessoas e artistas que se alimentam da intimidade alheia que gostam de exposição e permitem perpetuar que a intimidade alheia pertence ao mundo.
O famoso “vazou nudes, caiu na Net” era para você? Era pra mim? Não! Então não nos pertence e quem pensa o contrário comete um crime.”

Ah, e sobre as novelas, levantei dois temas na fanpage:

Sobre a dificuldade de autores brasileiros em escrever bons “não brancos“…

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Favidaquer%2Fposts%2F1454855524551149&width=500

E a novela que começa com cena de estupro de marido contra mulher.

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2FDefensoriaTO%2Fphotos%2Fa.1188651014486998.1073741828.1188118864540213%2F1692246460794115%2F%3Ftype%3D3&width=500

Tem sentido mostrar um estupro marital no segundo capítulo da novela? O viral ajudará as mulheres a perceberem que não está certo “ceder ao marido” ou só vai vulgarizar as coisas, como aconteceu com o bordão “eu vou lhe usar hoje”?

https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Favidaquer%2Fposts%2F1454709611232407&width=500

Leia também:

 
Anúncios