ainda tem sentido fazer cartaz em tempos de prezi

Saber que em tempos de Prezi (que #aos14 usa bem!) ainda se pede trabalho (pesado) em cartolina, desanima! E olha, que ele prefere o papel a tudo quando está desenhando (o que faz muito e gosta), não tem caneta para iPad ou mesa digitalizadora para desenhar direto que o demova da ideia de criar tudo e colorir à mão!

Ainda bem que o pessoal da Faber-Castell Brasillembra da gente sempre e manda insumos para as#ideiasfeitasamao!

Mas pelo menos o filhote vivencia o “dever cumprido” e o prazer de atingir metas! Fica como achievement point (conquistas), como os objetivos extras que você pode alcançar no meio do jogo!

Sobre os cartazes feitos à mão, no papel, acho que esta atividade perde o sentido quando os estudantes são adolescentes, usuários nativos de redes sociais (por exemplo, meu filho de 14 anos nunca usou internet discada) e podem fazer mais, sentir o desafio e imaginar possibilidades mais reais e próximas da sua visão de mundo.

Acho que seria interessante sugerir: 
– Faça um trabalho visual sobre divisão celular!
E deixar o aluno livre para escolher a mídia que gostaria de usar.
Ainda teria gente fazendo cartaz, mas outros fariam novidades, usariam power point, prezi, vídeos e fotos.

A foto criou uma discussão saudável também no meu instagram. Sabe o que foi engraçado neste papo todo? Meu filho não reclamou de nada (a carinha dele era cansaço e chateação com a mãe fotografando). Ele trabalha bem e gosta da escola.

Quem se incomodou fui eu, que me considero uma “descontente otimista” da educação e tenho reconsiderado muita coisa.

Para mim o professor deveria ter dado opção. Para meu filho, estava ótimo. Ele desenha super bem e fez a tarefa com prazer, completou a tarefa e considerou que fez bem. Eu queria que ele fosse desafiado. Acho que o meu papel e o da escola é este: desejar mais!

A gente se surpreenderia se as escolas permitissem!

Precisamos rever os conceitos educacionais para ontem, sim ou com certeza?

P.S. No meu update do Facebook com a foto acima, Roseli Gonçalves me contou que na semana passada a filha fez um trabalho escolar em grupo usando o Skype, pois o grupo não poderia estar junto no mesmo espaço físico. Novos tempos…. falei deles num  post da Disney Babble Brasil no qual eu contava das novidades nesta área por aqui: “Quando o tempo de tela passa a incluir as atividades escolares – Esperamos que os filhos estudem com papel e lápis, mas eles têm ideias bem mais tecnológicas para o dia a dia usando Cloud Computing e grupos de Whatsapp

Anúncios